Natal no Japão

Há poucos anos, o Natal no Japão era um dia como outro qualquer.

Como as principais religiões do país são o budismo e o xintoísmo, não havia razão para essa data ser comemorada por aqui. Só que, nas últimas décadas, o Natal chegou ao Japão (assim como outras festas ocidentais que também foram adotadas pelos japoneses, como o Halloween), e vem se tornando um evento cada vez maior por aqui – apesar de ter um significado bem diferente do que tem para nós. Afinal, era de se esperar que a importação de uma data como essa sofresse suas adaptações.

Aqui cito as principais diferenças que percebo entre as festividades natalinas para nós e para os nipônicos:

A data é unicamente comercial

Nāo há qualquer sentido cristão na comemoração natalina por aqui. Para ser mais clara, a maioria dos japoneses parece nem fazer idéia de que a celebração do nascimento de Jesus tenha alguma relação com a comemoração do Natal. Tampouco há uma comoção geral para a solidariedade, ou qualquer intenção de ir a igreja (ou ao templo) nesse dia: é apenas comercial mesmo. Apesar de também ser para muitas pessoas no Brasil! Mas a verdade é que a grande maioria dos brasileiros é tocado de alguma maneira pelo “espírito de Natal” – que aparentemente não conhece o caminho para esse lado de cá.

 

Não é feriado

Nesse ponto, o Natal continua sendo um dia como outro qualquer: não é feriado aqui no dia 25, ou seja, a menos que a data caia em um final de semana, as pessoas trabalham e vão para a escola normalmente no dia e na véspera. Há, no entanto, um feriado próximo: em 23 de dezembro é comemorado o aniversário do imperador, que neste ano será em uma segunda-feira. O dia 25 cai em uma quarta, então nada de folga para os japoneses no Natal de 2013.

 

As decorações são lindas de morrer

Minha percepção é de que não há nada “meia-boca” aqui no Japão: quando o japonês resolve fazer, ele faz muito bem feito. E quando eles resolveram que decorariam as ruas para o Natal, não foi diferente. As iluminações são a principal atração, e são de tirar o fôlego! Há muitas ruas, parques e shoppings que já tem tradição em preparar iluminações lindíssimas, e nessa época do ano atraem milhares de pessoas que vem assistir o espetáculo de luzes e. E claro, como bons japoneses, tirar muitas fotos.

DSC_0751

Tokyo Midtown: iluminação de 2012. A iluminação é patrocinada pela Fly Emirates.

PHOTORoppongiHillsChristmas2013nov25

Keyakizaka-dori: as luzes ficam vermelhas por 10 minutos a cada hora. foto: House of Japan

As árvores de Natal também são populares por aqui. Shoppings e lojas montam árvores muito bem decoradas, e inclusive muitas famílias japonesas já montam uma em suas casas. Presépios não. Não se vê em lugar algum, nem nas decorações e nem para vender!

 

Bolo de Natal

Parece que o presente de Natal mais tradicional por aqui é mesmo o bolo. Todas as confeitarias que se prezem criam edições especiais de bolos para o Natal, o tal do “Kurisumasu Keeki”. Isso mesmo, Christmas Cake. Mas não imagine nossas tortas para a família inteira comer na ceia, no almoço do dia seguinte e ainda congelar um pedaço para a próxima festa! São bolinhos bem pequeninhos e bem caros, geralmente feitos com morangos e chantilly.

DSC_0473 DSC_0475

Mas a parte mais comovente da história do bolo para mim é a comparação com as mulheres. Todos esses bolinhos sazonais devem ser vendidos até o dia 25, ou são considerados velhos e passados. Um bolo de Natal no dia 26 é um bolo velho, que deve ser descartado ou vendido com um mega desconto para compensar. Assim falam das mulheres também: devem se casar até os 25, ou são chamadas de Kurisumasu Keeki, principalmente por colegas de trabalho e até por “amigas” já casadas. Bullying!

 

Natal ou dia dos Namorados?

O Natal é uma data romântica para os japoneses, muito semelhante ao dia dos namorados para nós. Os casais trocam presentinhos e saem pra jantar, e é crucial para as solteiras ter alguém com quem sair na noite do dia 24. Minha professora de japonês me perguntou no ano passado se eu e meu marido iríamos fazer algo romântico no Natal. Eu estava dando pulos de alegria porque estávamos indo para o Brasil, e expliquei para ela que o Natal para nós era uma data que se passava em família, com a casa cheia e a mesa farta. Ela ficou bem surpresa.

 

Peru de Natal? Não. KFC!!

A “ceia de Natal” mais popular aqui é, pasmem: Kentuchy Fried Chicken. Parece que, na década de 70, a rede de fast food identificou que não havia tradição de comer peru no Japão e criou a campanha “Kentuchy for Christmas”. Desde então, esse é o “prato” típico das “ceias” de Natal japonesas. Muitos encomendam seu baldinho de frango frito com bastante antecedência, e no dia de Natal as filas nos restaurantes da rede são imensas. O mais engraçado é que muitos pensam que é tradição comer KFC no Natal, pelo menos nos Estados Unidos!

DSC_0469

 

Papai Noel, é você?

Essa mistura de costumes e de invenções de novos significados para o Natal resultou em uma decoração em um shopping de Tóquio com Papais Noéis fazendo as mais diversas “releituras”do nosso bom velhinho.

Papai Noel Amigo da Justiça

Papai Noel Artista Papai Noel Amigo Papai Noel Extra Agasalhado Papai Noel Galã Papai Noel Confeiteiro

Fui pesquisar para ver se encontrava alguma explicação para essa distorção de identidade do Papai Noel, ou “Santa-san”, como é chamado por aqui, e não encontrei nenhuma razoável. Apenas reafirmei algumas constatações que já tinha feito: 1) as japonesas adoram se vestir de Mamãe Noel ; 2) os japoneses adoram vestir “coisas” de Papai Noel – animes, robôs, etc ; 3) ele é mais amado pelos adultos que pelas crianças!

Amando o Papai Noel

foto: G1

 

É Inverno!

Apesar dessa insistência irritante do brasileiro em simular neve no Pinheiro de Natal, a verdade é que o nosso Natal é no calor intenso do verão. Foi assim sempre, e sempre será, independentemente de quantas máquinas de neve artificial Gramado e Moema quiserem colocar para funcionar.

Mas aqui é frio. Bem frio! O que para mim só atrapalha, pois em dezembro ainda não chega a nevar em Tóquio, mas já é frio o suficiente para causar sensibilidade no dente de quem dá um sorrisinho na rua. Já é necessário usar roupas muito grossas para dar um passeio mais longo na rua – e esse é o motivo de eu não ter fotos da iluminação de Natal de 2013.

Mas eu gosto do inverno, e mesmo os dias mais frios por aqui costumam ter um solzinho e céu azul. Então o negócio é ignorar as fotos de praia, churrasco e piscina no facebook e curtir as coisas boas do Natal no frio: tomar um chocolate quente na caneca de Natal do Starbucks, por exemplo. 🙂

 

É LONGE!

De tantas diferenças, pequenas e grandes, o que mais pesa para mim é estar longe da família. A casa dos meus pais sempre foi o QG da família para as festas de Natal mais animadas da história, com a casa sempre cheia de gente querida e comida gostosa. Agora, que as “crianças” da família já estão fazendo suas próprias crianças, dá uma tristezinha extra saber que não vamos estar juntos fisicamente nesse dia e acompanhar as reações das crianças à decoração e aos presentes.

Mas vamos estar aqui, celebrando entre amigos que estão nesse mesmo barco, fazendo as nossas orações para lembrar o sentido que essa data tem para nós e agradecer o ano maravilhoso que tivemos, renovando a esperança de um 2014 ainda melhor!

MERI KURISUMASU PARA TODOS!!!